Como usar o Airbnb? Minha experiência

Pesquisar formas mais simples e mais baratas para uma hospedagem é uma rotina para quem gosta de viajar. E foi assim que descobri o Airbnb, um aplicativo que oferece opções de hospedagem de acordo com a localidade, data e você ainda pode optar por escolher uma casa/apartamento ou então se hospedar em casa de terceiros pagando apenas por um quarto.

Minha experiência foi muito tranquila. A partir do momento que decidi a data da viagem que faria ao Rio de janeiro, já comecei a pesquisar a hospedagem e entre tantas pesquisas fiquei na dúvida entre hospedar em um hotel ou em uma residência (casa ou apartamento) pelo aplicativo já que havia opções na localidade da cidade em que eu gostaria.

Após mais algumas pesquisas optei pelo Airbnb, busquei opções próximas a localidade que eu queria, olhei fotos do imóvel e comentários de outras pessoas que também tinham se hospedado no local, tirei minhas dúvidas com o proprietário do imóvel e fiz a reserva.

Quando cheguei ao imóvel o proprietário estava a minha espera para entregar as chaves e apresentar o apartamento. E tudo foi bastante tranquilo assim como se eu tivesse optado por um aluguel com uma imobiliária ou através de um hotel. Lógico que optando por um imóvel de temporada você vai ter que se virar com café da manhã e outros pequenos detalhes mas eu realmente prefiro ao invés de um hotel.

A grande dica para você ter segurança em fazer a reserva e não cair numa “roubada” é conferir os comentários de outras pessoas que também se hospedaram no imóvel. Depois de olhar todas as fotos e regras do imóvel, leia os comentários. E para ajudar os outros usuários que também podem se interessar pelo mesmo imóvel, quando você finalizar sua hospedagem não deixe de fazer um comentário contando sua experiência, isso ajuda o proprietário do imóvel e dá segurança aos futuros hospedes.

Já estou na pesquisa para o próximo destino 😉 E você? Já experimentou? Me conte nos comentários!

Observação: Este post e não possui fins publicitários. A opinião aqui apresentada foi baseada em nossa real experiência com o aplicativo.



Conhecendo o Rio de Janeiro

Foi uma viagem bem rápida de 3 dias mas que veio a calhar com o momento que estava vivendo (precisava sair da rotina para pensar), tinha acabado de passar pelo meu aniversário (os 30 anos chegaram uhull trintei) e tinha uma prova para fazer na cidade. Então não tinha momento melhor e fiz as possibilidades se concretizarem para que a viagem fosse possível. Planejei cada detalhe para que eu pudesse aproveitar ao máximo essas poucas horas numa cidade, para mim, desconhecida até então e cheia de novidades.

A verdade é que não fiz nem 10% do que queria e voltei com gostinho de quero mais. Fiz a hospedagem pelo Airbnb e conto em outro post sobre essa experiência. Quem me segue lá no Instagram @momentodecuidar viu que publiquei algumas fotos da viagem por lá. Agora vou contar por aqui como foi essa programação, o que fiz e o que conheci na Cidade Maravilhosa e alguns detalhes sórdidos haha.

1º Dia:

Chegamos ao Rio de Janeiro no aeroporto do Galeão as 11h05 e fomos direto para o apartamento que faríamos a hospedagem. Almoçamos próximo ao prédio, fizemos uma comprinha no supermercado também bem próximo e a tarde fomos a praia de Copacabana. Ficamos na praia até o anoitecer, voltamos ao apartamento para arrumar para ir ao Shopping Rio Sul. Ir num shopping numa viagem curta, se você mora em uma cidade grande é sim tiro no pé e prefiro nem comentar que foi perca de tempo, mas segue a viagem…

2º Dia:

Era dia de prova mas como não consegui dormir direito acordei as 4h me arrumei e desci para praia às 5h para ver o nascer do sol. E olha… vou te contar que super valeu a pena! Coisa mais linda o nascer do sol na praia de Copacabana. No período da tarde foi a vez do Forte de Copacabana, depois Praia de Ipanema, pôr do sol na Pedra do Arpoador e então voltamos para Copacabana a pé passando pela Estátua de Carlos Drummond.

3º Dia:

Dia de conhecer o Bondinho no Pão de Açúcar, passamos pela Praia Vermelha e a tarde voltamos para praia de Copacabana até dar o horário de arrumar as malas para voltar pra casa.

Foi uma viagem maravilhosa que me fez repensar muitas coisas. Incrível como viajar faz a gente repensar a vida. Voltei mais leve, mais decidida e disposta a abrir caminhos que estavam fechados até então. Voltei trintona e de mente nova para essa nova fase.

Agora vamos aos detalhes sórdidos (adoro!!!)

Hospedagem: Como mencionei acima a hospedagem foi realizada pelo Airbnb, o apartamento era em Copacabana no quarteirão da praia e a escolha pela localidade foi feita justamente por querer aproveitar ao máximo o pouco tempo que tinha na cidade.

Alimentação: Toda alimentação foi feita nas proximidades do apartamento, seja em restaurantes próximos, seja nos quiosques na praia. Teve compra de lanches e em supermercado. Sobre alimentação nada foi planejado e tentar aproveitar o local onde você está para se alimentar é sempre mais fácil quando se tem pouco tempo.

Locomoção: Toda a locomoção foi feita via taxi e não sei informar se por Uber seria mais barato ou não. Gastamos cerca de R$ 70,00 por dia e por pessoa. Poderia ter usado o transporte público seja por ônibus ou metrô mas o tempo era muito curto para aprender a usar. Se você tem pouco tempo em um local é melhor usar algo mais prático.

Praia de Copacabana: Aproveitei alguns momentos na praia e por lá gastamos com cadeira e guarda sol, também me alimentei em quiosques e ambulantes.  Acredito que de longe é o programa mais barato de uma viagem para o litoral.

Forte de Copacabana: A entrada custou R$ 12,00 por pessoa e era uma grande curiosidade minha justamente pela vista. A vista é linda e existe a opção de se alimentar também por lá. O Forte oferece restaurantes e até uma Confeitaria Colombo (mas que também cobra entrada então talvez não compense para você).

Praia de Ipanema: Seguimos a pé do Forte de Copacabana a Praia de Ipanema. É muito pertinho e sinceramente não curti muito a praia, talvez estivesse cheia demais e achei ela um pouco suja pelo menos no espaço que visitei.

Pedra do Arpoador: A intenção era ver o pôr do sol mas como estava nublado não deu certo. Então aproveitamos o tempo vendo a vista e o movimento de visitantes.  É um local de difícil acesso pois subir na pedra mesmo com escada esculpida pode ser difícil para quem tiver algum tipo de problema na locomoção mas é um local com um energia incrível, além de lindo.

Pão de Açúcar: Ir no bondinho do Pão de Açúcar era meu passeio mais esperado. A entrada custa R$ 80,00 e você pode comprar o ingresso antecipado no site http://www.bondinho.com.br/ O ingresso dá direito a ida e volta e optei por comprar diretamente na bilheteria. No Pão de Açúcar você encontra lojas, restaurantes, espaço para eventos além de uma vista linda. Para mim a vista não foi tão maravilhosa porque ainda estava nublado hehe então vou deixar para ver a vista total numa próxima visita. Mas valeu muito a pena e super recomendo a visita.

Do pouco tempo que tive para conhecer a cidade achei ela muito bonita com um povo muito acolhedor. É um local excelente para treinar novas línguas porque é muito fácil encontra diversos turistas de diversos países. E no final das contas voltei com uma vontade tremenda de voltar para conhecer mais. Em breve retornarei!

Fotos: arquivo pessoal.

 




Conhecendo o Mineirão

Mineirão

Talvez não seja novidade para alguns mas achei legal dividir a experiência com vocês pois acredito que as dicas sirvam para quem tenha interesse em visitar o Museu Brasileiro do Futebol no Estádio Governador Magalhães Pinto, o famoso Mineirão em Belo Horizonte nas belas Minas Gerais.

Mineirão área externa

Vamos aos detalhes do passeio, minha visita foi realizada dia 25 de julho (sim eu sei que demorei a postar, me desculpem!). Para estacionar pagamos R$ 20,00 do lado de fora do estádio (flanelinhas On) e esse valor daria direito a todo o dia no estacionamento. Sábios ou não deixamos do lado de fora porque quando chegamos o Estádio ainda estava fechado. Portanto não sei o preço do estacionamento no interior do Mineirão (fail), mas sei que existe a opção de área coberta ou aberta.

Museu Brasileiro de Futebol

Para visitar o Museu e participar de uma visita guiada aos interiores do estádio como vestiário, sala de imprensa e arquibancada pagamos R$ 14,00 (por pessoa). No museu a visita é livre (sem guias) mas a visita guiada nos interiores do estádio dura em torno de 40 minutos com uma turma com aproximadamente 30 pessoas. As visitas acontecem de hora em hora e se você chegou no meio de uma visita pode esperar pela próxima turma numa sala de espera com direito a chão com gramado artificial (para já começar a entrar no clima).

Museu Brasileiro do Futebol 1

O museu é bonito e bem planejado, a acessibilidade foi bem pensada mas achamos alguns pontos não acessíveis. Achei incrível a sustentabilidade do Estádio que é inclusive um dos pontos mais reverenciados pelos guias já que o Minas Arena (Mineirão) possui a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) que é uma certificação máxima para sustentabilidade.

Museu Brasileiro do Futebol 2

Do lado de fora do estádio existem algumas lojas para alimentação mas elas não estavam abertas durante nossa visita, optei por comer um cachorro quente na porta do estádio por R$ 5,00 com direito a um refrigerante lata (delícia).

Mineirão interior do estádio

Ficamos na expectativa de acontecer algum jogo para visitar o Mineirão cheio mas não tivemos sorte e como era uma viagem curta acabamos não aproveitando tudo como gostaríamos mas indico o passeio, principalmente para quem já conhecia toda a estrutura antes da reforma.

Mineirão estádio gramado

Para esse passeio não fizemos muitos planejamentos e portanto não sabíamos quase nada como horários de visitação e preços, fomos informados por alguns detalhes na portaria do hotel que nos hospedamos e procuramos o restante sozinhos e com ajuda da internet e GPS, mas para quem quer ser prevenido existem algumas informações no site do Minas Arena (link) como valores para visitas e horários. 

Mineirão estádio gramado 1

Mineirão estádio gramado 2

Recomendo o passeio principalmente aos apaixonados por futebol. 

E você? Já conhece o Mineirão? Me conte tudo nos comentários…